Labirintite – O que é, sintomas, cura, o que causa, como trata

A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO AUDIOLÓGICO PRECOCE
9 de setembro de 2019
Remédios podem afetar a audição de bebês e crianças
24 de setembro de 2019

Labirintite é o termo mais comum usado para designar a labirintopatia, uma afecção que pode comprometer tanto o equilíbrio quanto a audição.

 

É resultado de um processo inflamatório ou infeccioso que afeta o labirinto, estrutura interna do ouvido que auxilia na audição e orientação do corpo humano.

 

Sintomas de labirintite

O principal sintoma da labirintite é a “tontura giratória”, que pode vir acompanhada dos seguintes sintomas:

 

  • Náuseas e vômito;
  • Sudorese;
  • Alterações gastrointestinais;
  • Perda de audição;
  • Desequilíbrio;
  • Zumbidos no ouvido;
  • Audição diminuída;
  • Queda de cabelo.

 

O que causa labirintite

Ela pode ser causada por infecção por bactéria, vírus, lesão na cabeça, alergia ou reação a um determinado medicamento. Quando causada por uma bactéria, costuma ter origem em outras doenças, como a otite média (inflamação do ouvido médio) ou a meningite (inflamação das membranas do sistema nervoso central).

 

Esse tipo de infecção pode aparecer em pessoas de todas as idades, porém, é mais comum em pessoas de 40 e 50 anos, em decorrência das alterações metabólicas do organismo, e pode ser causada por uma série de motivos.

 

A fase aguda da doença pode durar de minutos ou horas a dias conforme a intensidade da crise. Pode ser desencadeada, ainda, por gripes e resfriados.

 

Qualquer um dos sintomas deve ser reparados com precaução e deve ser feita uma visita ao médico.

 

Diagnóstico

Os médicos especialistas que podem diagnosticar labirintite são otorrinolaringologista e clínico geral, podendo diagnosticar a doença a partir de perguntas que serão feitas a respeito dos sintomas do paciente.

 

Por vezes, o profissional poderá fazer exames físicos e neurológicos completos para realizar o diagnóstico. Se houver suspeitas de que outras doenças estejam causando tais sintomas, o médico pode pedir exames específicos, a fim de eliminar a suspeita sobre outros distúrbios.

 

Fatores de risco

Alguns fatores podem aumentar a chance de uma pessoa desenvolver a labirintite, são eles:

 

Ter acima de 40 ou 50 anos;

  • Hipoglicemia;
  • Colesterol alto;
  • Hipertensão;
  • Diabetes;
  • Triglicérides;
  • Otite;
  • Consumo exacerbado de álcool;
  • Tabagismo;
  • Altas taxas de ácido úrico;
  • Má alimentação.

 

Tratamento e cura

O tratamento da labirintite depende da causa da doença, mas provavelmente serão utilizados medicamentos para tratar os sintomas e reduzir o processo inflamatório ou infeccioso.

 

A recuperação da labirintite aguda geralmente leva de uma a seis semanas. Entretanto, pode acontecer de alguns sintomas residuais permanecerem por até dois anos e, em alguns poucos casos, o problema se torna crônico por toda a vida.

 

Prevenção

A mudança no estilo de vida é fundamental para evitar as crises, levando uma vida mais saudável, ingerindo menos álcool, não fumar, controlar os níveis de colesterol e triglicérides e praticar atividades físicas.

 

Fonte: Escola Educação