Tontura e Alimentação

Sinusite Crônica, Quando Operar?
9 de janeiro de 2019
As dificuldades na inclusão da criança autista na escola
14 de fevereiro de 2019

Tontura e Alimentação

Várias causas de tonturas estão relacionadas com a alimentação, muitas vezes direta ou indiretamente.

A doença de Ménière, que é uma causa comum, piora com a ingestão de sal e açúcar e melhora com a hidratação. A vertigem metabólica está associada aos doces, comidas gordurosas, jejum prolongados. Outra causa frequente, a migrânea vestibular, tem muitas vezes como fatores desencadeantes alguns tipos de alimentos, como o queijo, condimentados, vinhos, chocolates entre outros.

Assim, para um tratamento adequado da tontura, muitas vezes teremos que associar uma orientação dietética para a melhor resolução. Por isso a importância de identificar a causa da tontura para orientar o direcionamento do tratamento.

Dicas para diminuir as tonturas:

  1. Nunca passe longos períodos sem se alimentar, o ideal é comer a cada três horas;
  2. Beba no mínimo dois litros de água por dia;
  3. Não fume, pois, a nicotina é altamente tóxica para o labirinto;
  4. Evite ingerir exageradamente alimentos com muito açúcar como chocolate, biscoitos e tortas, substituindo sobremesas por frutas como maçã, pera, banana e abacaxi;
  5. Prefira massas integrais, pois as fibras presentes nelas fazem com que a absorção de glicose seja mais lenta;
  6. Evite exagerar na ingestão de sal. Em vez de adicionar sal às suas refeições, opte por temperos naturais como salsinha, sálvia, cebolinha e alecrim;
  7. Diminua o consumo de bebidas que contêm cafeína, como café, alguns chás e refrigerantes, pois estes superestimulam o labirinto, causando crises;
  8. Evite bebidas alcoólicas, porque quando consumidas em excesso podem aumentar a densidade dos líquidos labirínticos, causando tontura e vertigem.